Amor e Amizade

Por Dorotéo Fagundes de Abreu


Me reporto ao 14 de fevereiro, o Dia do AMOR e da AMIZADE, é muito interessante a união dessas duas palavras, pela razão de que é evidente, não haverá amizade sem o amor, logo amizade é uma das formas de amar, assim essas palavras estão intimamente sintonizadas, porque quando se diz que aquele sujeito é meu amigo, se está dizendo que amamos ao próximo. 

Agora não podemos confundir, o conhecido com a amizade, porque o fato de se conhecer alguém, não significa que este seja amigo, isso é algo muito maior, sublime, o amigo verdadeiro é aquele que escolhemos para ser irmão, embora haja muitos irmãos que não são amigos e no mal, não há amizade só cumplicidade. 

A verdadeira amizade é uma coisa mágica, são pessoas que conhecemos e elegemos amigo sem nenhum pretexto formal, simplesmente lhes atribuímos tal condição, e isso é incrível, pois fica o compromisso intrínseco naturalmente, como se antes já se tinha estabelecido o convênio.  

Por tanto, ser amigo e ter amigos é uma dádiva, vem de outras vidas, somado ao fato de fazermos novas amizades nesta vida, porém disso só vamos saber depois de voltarmos à pátria maior, de onde viemos no plano espiritual.  

Digo isso porque as leis divinas são todas lógicas, nós é que por mesquinhos não as entendemos, preferimos as conveniências, e quando sabedores que a vida é eterna, que a morte é efêmera, seria ilógico crer que estarmos juntos nesta existência é mera coincidência? Claro que não!  

Então pelo dia 14, dedico aos amigos e aqueles que poderão me ser, o agradecimento por eleger-me amigo, aceitando o meu culto ao teu ser, pelo significado legítimo da palavra AMOR, convicto de que ser amigo, é um estado de espírito natural, de dar e receber, entre pessoas que se amam, sem nada pedir.  

Para pensar: Ninguém pode dizer que viveu aqui e evolui, se não soube ser amigo!